sábado, 6 de agosto de 2011

Arroz de china metida a besta



1) Todo gaúcho sabe que  a expressão "china" é um encurtamento da palavra "chinoca" que  é uma forma carinhosa de chamar a "prenda"  que por sua vez é a mulher ou namorada.  Ok, tem uns desorientados que usam a expressão representando uma profissão nada fácil, exclusiva das mulheres, de forma pejorativa.  

2) Os tropeiros e carreteiros, antigos mercadores do Rio Grande do Sul, passavam dias viajando pelos pagos entregando mercadorias e gado.  Acampavam e preparavam suas refeições de modo rústico.  Como não havia forma de acondicionar em geladeiras ou freezers na época, usavam salgar a carne para conservá-la, originando o charque. Para preparar uma comida fácil, em acampamento, juntavam arroz e cebolas e criaram o ARROZ DE CARRETEIRO, que diferencia do risoto por ser mais seco e com arroz agulhinha.

Uma variação muito comum, talvez a mais conhecida deste prato é o arroz de china pobre, que pelo nome já indica uma mulher pobre, com poucas condições, usa ingredientes simples e baratos. Uma linguiça, meia cebola e arroz o quanto baste para alimentar a família toda.

Findo o momento cultural , vamos ao momento culinário:

Se você buscar aí pela internet, vai achar arroz de china emergente, de china classe média e até de china rica, com champignons e outros ingredientes nobres.

Como eu só tinha em casa:

1 colher de azeite
1 linguiça andouille (aquela linguiça apimentada que usei no desafio do Gambo)
1 cebola picada
1 dente de alho amassado
1 taça de vinho branco
arroz (coreano, que parece o carnarolli)
sal a gosto
salsinha pra enfeitar

coloquei o azeite na panela, a cebola picada e o alho amassado; deixei refogar até ficar amarronzado. Adicionei a linguiça sem pele e picada e refoguei por uns 5 minutos. juntei o arroz, misturei tudo e juntei  a taça de vinho.  Deixei até sevar o vinho, então acrescentei água quente  e deixei cozer o arroz. Mexi de vez em quando e acrescentei água até o arroz ficar al dente; joguei a salsinha e tampei a panela por uns 10 minutos antes de servir.

Por ter usado a ideia do arroz de china pobre, mas ter sido feito com produtos mais elaborados e usado vinho, chamei de arroz de china "metida a besta" .



2 comentários:

  1. rsrs... adoro arroz carreteiro, deu água na boca!!

    ResponderExcluir
  2. Sou craque nesse prato hehehe, no final eu acrescento ovos picados também. Já estou com os ingredientes preparados, só falta largar o note e colocar o avental.abraços

    ResponderExcluir