sexta-feira, 29 de junho de 2012

Pão recheado para lanche



Filhote pediu pra fazer pão rechado. Tentei imitar um joelho que come-se no RJ, mas ficou algo original.


Massa:


1 xícara de leite frio
1 ovo
1 colher de sopa de sal
1 colher de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de fermento fresco
3 xícaras e meia de farinha de trigo


Recheio:  


8 fatias de presunto 
8 fatias de queijo




Faça o pão normalmente, deixando crescer por umas 2 horas depois de amassado.


Divida em 8 partes e abra em retângulos que sejam o dobro de tamanho das fatias de queijo e presunto.
Coloque o recheio no meio, feche a massa só em cima, e depois dobre o pão com a emenda da massa dentro.


Deixe crescer por mais uns 40 minutos em forma untada e enfarinhada.
Antes de levar ao forno pre-aquecido a 200 graus, passei ovo batido e polvilhei gergelim.


Ficou bom demais!

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Empadão de frango




Desculpem a longa ausência. Entre notícias de idas e vindas, prorrogação de estada e outros que-tais, acabei deixando este cantinho de lado. Hoje retiramos a poeira e vamos em frente.

Pra comemorar o retorno, uma delícia do dia-a-dia. Empadão de frango.

Massa bem básica que fica uma delícia:

200 gramas de  manteiga à temperatura ambiente
1 ovo
1 colher de chá de sal
3 xícaras de farinha de trigo (mais ou menos)

Amasse, mas não sove demais a massa.  Espalhe com as mãos no fundo  e laterais da forma, uma camada de aproximadamente meio centímetro de espessura. Coloque o recheio, que pode ser bem úmido, mas não em excesso e deve estar frio. Hoje fiz de frango. 

Recheio feito com:

mais da metade de um frango de padaria grosseiramente picado.
10 tomates cereja picados
meia cebola picada,
alho, tomilho, sal e azeitonas picadas a gosto.

abra a massa da tampa entre duas folhas de papel manteiga, com a mesma espessura  que fez o fundo e as laterais.  Deite a tampa de massa sobre a forma e feche tudo com as mãos.
Use o que sobrou da massa para decorar.  Vale monograma, coração, o que sua criatividade inventar.

Pincele um ovo batido por cima para quando assar ficar com essa cor dourada.

Só prometa deixar esfriar um pouco ao sair do forno.  
Não quero ninguém se queimando!! 
:)




terça-feira, 10 de abril de 2012

Spaghetti com atum







Muito rápido de fazer e fica delícia!
Eu fiz a massa em casa, na proporção um ovo por pessoa e farinha o quanto baste, mas você pode usar massa pronta, é só cozinhar pelo tempo e do modo que manda o pacote!


Enquanto a massa cozinha, faça o molho  que é rápido e delicioso!


uma cebola finamente picada;
80-100 gramas de atum (uma lata pequena)
3 ou 4 anchovas
salsinha e cebolinha
óleo de oliva


Em uma Wok ou frigideira grande refogue rapidamente a cebola no óleo, junte as anchovas picadas e o atum com um pouco do seu óleo.  Refogue tudo em fogo moderado por 3- 4 minutos.
Retire a massa da panela, escorrendo-a e coloque na frigideira. Misture bem incorporando o molho à massa. Sirva  logo, polvilhando a salsa e cebolinha picadas por cima.


Não usei sal no molho porque a anchova já é salgada. Usei sal e azeite na água em que cozinhei a massa.



terça-feira, 13 de março de 2012

The Daring Cooks' March 2012 Challenge - Brave the Braise!


The March, 2012 Daring Cooks’ Challenge was hosted by Carol, a/k/a Poisonive – and she challenged us all to learn the art of Braising! Carol focused on Michael Ruhlman’s technique and shared with us some of his expertise from his book “Ruhlman’s Twenty”.





Braseado (braising), é uma técnica onde se cozinham peças inteiras ou cortadas em grandes pedaços, em fogo baixo e muito devagar, selando-as primeiro, e depois ficam cobertas até a metade de sua altura com uma combinação de guarnição aromática e vinho. O resultado é uma carne macia e um molho perfumado.

É uma combinação de métodos de cocção, criando uma maneira ideal para cozinhar peças de carnes mais duras. 

A maioria dos braseados seguem os mesmos princípíos básicos. O alimento a ser braseado é inicialmente selado para para realçar o sabor e manter a unidade interna no alimento. 

Um líquido para a cocção é adicionado à panela que em geral inclui um elemento ácido como tomate, vinho ou até cerveja, junto com um fundo ou caldo, mas que não deve cobrir totalmente o alimento. A cocção é feita com fogo bem baixo até que a carne estaja macia.

Em geral o liquido de cozimento é então usado para preparar um molho de acompanhamento.






Escolhi um corte de pernil desossado, temperei com sal e alecrim,  selei na panela.

Você pode escolher o tipo de carne que preferir.


Não leva muito tempo, só até ficar dourado, 

Reterá mais líquidos dentro da carne.


Depois, transferi para uma forma com uma cama de cebolas, mais alecrim e vinho branco.  Cobri com papel alumínio e deixei em fogo baixo por umas 3 horas. 

Eu poderia ter usado a própria panela, mas fui no automático e passei pra forma.





Fica delicioso e o molho que se forma do caldo é inexplicável!


Detalhes do desafio, você encontra aqui.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

THE DARING BAKERS’ FEBRUARY, 2012 CHALLENGE: Quick! Gimme a Flavor! ;)




The Daring Bakers’ February 2012 host was – Lis! Lisa stepped in last minute and challenged us to create a quick bread we could call our own. She supplied us with a base recipe and shared some recipes she loves from various websites and encouraged us to build upon them and create new flavor profiles.


Pão rápido (quick bread) é um pão que não requer que a massa seja sovada ou tempo de crescimento. Isso porque é feito com fermento em pó ou bicarbonato de sódio, que, quando combinado com a umidade, inicia o processo de crescimento imediatamente. Os ovos podem também ser utilizados para fermentar pães rápidos. Este gênero inclui a maioria dos biscoitos, muffins, popovers e uma grande variedade de pães doces e salgados.

Como a ordem do desafio era se divertir na cozinha, Eu obedeci!

Fiz quatro receitas diferentes, três salgadas e duas doces, uma pra postar. Prometo fazer um post da receita doce depois que é um must!


Na foto de cima tem leite condensado de chocolate com coco, leite condensado com coco e um salgado, de queijo. Na foto de baixo, dois salgados, um de azeitonas pretas e queijo mozzarella e o outro de peperoni, tomate seco,  grana padano e orégano (pizza).




Eu testei várias receitas, e cheguei à conclusão que esta de queijo, que admite as variações de recheio  foi a que ficou melhor.


Para fazer esta receita eu usei:




2 xícaras de farinha de trigo
1 pacotinho de fermento em pó (tipo royal)
3 ovos grandes
1/2 copo de leite
1/4 de copo de óleo de oliva
150 gramas de queijo temperado ralado grosso (usei Jack cheese apimentado, mas você pode usar um queijo de consistência média e temperar com as especiarias que gostar)


Unte uma forma  de pão e pre aqueça o  forno a 230 ºC.
Misture a farinha, o fermento  e especiarias se usar em uma tigela grande.
Em outra tigela, bata ligeiramente os ovos até espumar, misture o leite e o óleo.
Adicione a mistura líquida aos ingredientes secos e misture até incorporar tudo
Adicione o queijo e misture gentilmente.
Asse por 10 minutos a 230 ºC, e mais 20 minutos a 18 ºC.


Depois venha me contar se gostou!


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

The Daring Cooks' February 2012 Challenge - Flipping Frying Patties!!!


Blog-checking lines: The Daring Cooks’ February 2012 challenge was hosted by Audax & Lis and they chose to present Patties for their ease of construction, ingredients and deliciousness! We were given several recipes, and learned the different types of binders and cooking methods to produce our own tasty patties!





O desafio do Mês dos Daring Cook's, era fazer Patties. 

Tecnicamente são chamadas de patties as preparações que formam discos achatados onde os ingredientes são mantidos juntos por algum agente aglutinante (geralmente ovos, farinha ou pão ralado), a maioria das vezes empanados (farinha de rosca ou de trigo), em seguida, frito, embora também admita que sejam assados. 

Hambúrgueres, bolinhos, croquetes, e Rösti são tipos de "patties".

Como o desafio permitia livre criação, optei por uma criação vegetariana e assada.


Numa tigela adicionei:
meia xícara de arroz cozido;
meia xícara de couscous reidratado
meia lata de milho em conserva
meia xícara de ervilhas frescas cozidas
sal e salsa a gosto

Bati ligeiramente um ovo e juntei aos ingredientes, fazendo uma pasta, que lembrava a de bolinho de arroz.

Untei a minha forma de silicone em formato de coração e preenchi, apertando um pouco para que os corações ficassem bem definidos.

Por cima, uma porção de queijo fresco ralado, e forno por 20 minutos mais ou menos.

Da próxima vez, usarei papel manteiga para forrar a forma. Mesmo untada, não soltou facilmente.




Embora quebradinhas, estavam deliciosas!









domingo, 12 de fevereiro de 2012

Zuppa Jota

Ok, concordo que foto de sopa nem sempre é bonita.  
Esta não foge a regra e não faz jus ao sabor da sopa. 


A Zuppa Jota (se pronuncia iota) é tradicional no Norte da Itália, mais precisamente a região de Trieste, antiga Ístria; tem influência da cozinha alemã e é perfeita para um dia de inverno.


A minha receita é  adaptada, porque aqui é meio complicado de achar os ingredientes "originais", mas ficou bem parecida com a que tomei em Trieste quando lá estive.


Basicamente, a sopa contém carne de porco,  cebola, feijão branco, batata, alho e chucrute (sauerkraut). Fica uma trilícia!

A minha eu fiz com:

100 gramas de carne de porco dessalgada e cortada em cubinhos de 1cm
100 gramas de bacon picado
uma linguiça comum e uma apimentada
duas cebolas picadas
uma batata média em cubos 
uma lata de feijões brancos cozidos em água e sal
duas folhas de louro
salvia
2 dentes de alho picados
1/2 vidro de chucrute (sauerkraut in prossecco bianco)

Comecei refogando a cebola, o alho o bacon, as linguiças e a carne de porco dessalgada; adicionei água e deixei ferver por uns 15 minutos. Adicionei a batata, os feijões e o louro e deixei ferver por mais 15 minutos. Por último, adicionei o chucrute e a salvia, corrigi o sal e deixei ferver por mais 15 minutos para agregar todos os sabores.

Servi para um marido feliz que adorou a idéia.  Ele me perturbou por muito tempo pra que eu fizesse esta sopa.  Confesso que a idéia de chucrute na sopa não me caía bem, mas depois de provar e gostar da sopa e o melhor, encontrar chucrute com prosecco e não vinagre, mudei  minha opinião.

Enjoy!

domingo, 29 de janeiro de 2012

Pirão de Bacalhau



Hoje, domingo, dia da santa preguiça e meu marido me tirou da cama  às 8h da madrugada pra irmos comprar peixe fresco! Ele  soube de um lugar aqui na Ilha de Geoje mesmo, que se alguém quiser ir eu levo, mas explicar é muito complicado.

Lá  é o centro do comércio de Cod Fish  ou bacalhau.  Os peixes tem até etiqueta personalizada e numerada de identidade!!!

Compramos um casal de peixes que depois de limpos pesaram mais de 10 kg! 

Dizem os Coreanos que o macho é o mais saboroso, então pedi para fazer o macho em postas e a fêmea para que deixassem inteira para assar. 

Mas é muito peixe só pra duas pessoas. A Fêmea inteira, limpei melhor e foi pro freezer. Vai  ser assada em alguma ocasião em breve. O macho, metade das postas fiz pro almoço hoje em um cozido tipo moqueca , bem simples, que modéstia a parte, ficou dos Deuses. Pra acompanhar, arroz branquinho e pirão.

Ahhhhh o pirão.  Eu gosto mais do pirão que do peixe!

Numa panela coloque as os outros pedaços que não as postas bonitas do peixe. Uma cebola cortada em 8, um tomate cortado em 4, talos de salsa, coentro, sal, água e ferva até cozinhar tudo.

Coe o caldo e retorne-o pra panela. Separe a carne do peixe e o tomate sem pele e despreze o restante.
Com um garfo, amasse a carne do peixe pra desfiar e eliminar possíveis espinhas. Retorne pra panela com o caldo e adicione 3 a 4 colheres de sopa de farinha de mandioca, e mexa bem.  Como não está fervendo, não vai empelotar; mantenha mexendo até o creme se formar, junte uma 2 ou 3 colheres de sopa de azeite e deixe em fogo médio até a farinha cozinhar, uns 5 minutos mais ou menos. Prove e corrija o sal  se precisar.

Delicie-se!



domingo, 8 de janeiro de 2012

Bolo de laranja




Este fica mais mais úmido e com muito sabor de laranja mesmo.


Ligue o forno na temperatura de 250 º C e deixe esquentar.
Unte e enfarinhe uma forma média de furo no meio (se tiver).


No liquidificador:


uma laranja com casca, sem sementes e sem o miolo branco
uma laranja sem casca, sementes ou miolo branco
1/4 de xícara de óleo
3 ovos


Bater até ficar homogêneo.


na tigela:


três xícaras de farinha
uma xícara de açúcar
uma colher de sopa de fermento em pó


Misturar os sólidos e  depois juntar o creme que se formou no liquidificador.  
Se ficar muito duro, acrescente suco de uma laranja. Mexer com calma e despejar na forma untada.  
Leve para assar por 35-40 minutos.  
Desenforme frio.