domingo, 26 de fevereiro de 2012

THE DARING BAKERS’ FEBRUARY, 2012 CHALLENGE: Quick! Gimme a Flavor! ;)




The Daring Bakers’ February 2012 host was – Lis! Lisa stepped in last minute and challenged us to create a quick bread we could call our own. She supplied us with a base recipe and shared some recipes she loves from various websites and encouraged us to build upon them and create new flavor profiles.


Pão rápido (quick bread) é um pão que não requer que a massa seja sovada ou tempo de crescimento. Isso porque é feito com fermento em pó ou bicarbonato de sódio, que, quando combinado com a umidade, inicia o processo de crescimento imediatamente. Os ovos podem também ser utilizados para fermentar pães rápidos. Este gênero inclui a maioria dos biscoitos, muffins, popovers e uma grande variedade de pães doces e salgados.

Como a ordem do desafio era se divertir na cozinha, Eu obedeci!

Fiz quatro receitas diferentes, três salgadas e duas doces, uma pra postar. Prometo fazer um post da receita doce depois que é um must!


Na foto de cima tem leite condensado de chocolate com coco, leite condensado com coco e um salgado, de queijo. Na foto de baixo, dois salgados, um de azeitonas pretas e queijo mozzarella e o outro de peperoni, tomate seco,  grana padano e orégano (pizza).




Eu testei várias receitas, e cheguei à conclusão que esta de queijo, que admite as variações de recheio  foi a que ficou melhor.


Para fazer esta receita eu usei:




2 xícaras de farinha de trigo
1 pacotinho de fermento em pó (tipo royal)
3 ovos grandes
1/2 copo de leite
1/4 de copo de óleo de oliva
150 gramas de queijo temperado ralado grosso (usei Jack cheese apimentado, mas você pode usar um queijo de consistência média e temperar com as especiarias que gostar)


Unte uma forma  de pão e pre aqueça o  forno a 230 ºC.
Misture a farinha, o fermento  e especiarias se usar em uma tigela grande.
Em outra tigela, bata ligeiramente os ovos até espumar, misture o leite e o óleo.
Adicione a mistura líquida aos ingredientes secos e misture até incorporar tudo
Adicione o queijo e misture gentilmente.
Asse por 10 minutos a 230 ºC, e mais 20 minutos a 18 ºC.


Depois venha me contar se gostou!


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

The Daring Cooks' February 2012 Challenge - Flipping Frying Patties!!!


Blog-checking lines: The Daring Cooks’ February 2012 challenge was hosted by Audax & Lis and they chose to present Patties for their ease of construction, ingredients and deliciousness! We were given several recipes, and learned the different types of binders and cooking methods to produce our own tasty patties!





O desafio do Mês dos Daring Cook's, era fazer Patties. 

Tecnicamente são chamadas de patties as preparações que formam discos achatados onde os ingredientes são mantidos juntos por algum agente aglutinante (geralmente ovos, farinha ou pão ralado), a maioria das vezes empanados (farinha de rosca ou de trigo), em seguida, frito, embora também admita que sejam assados. 

Hambúrgueres, bolinhos, croquetes, e Rösti são tipos de "patties".

Como o desafio permitia livre criação, optei por uma criação vegetariana e assada.


Numa tigela adicionei:
meia xícara de arroz cozido;
meia xícara de couscous reidratado
meia lata de milho em conserva
meia xícara de ervilhas frescas cozidas
sal e salsa a gosto

Bati ligeiramente um ovo e juntei aos ingredientes, fazendo uma pasta, que lembrava a de bolinho de arroz.

Untei a minha forma de silicone em formato de coração e preenchi, apertando um pouco para que os corações ficassem bem definidos.

Por cima, uma porção de queijo fresco ralado, e forno por 20 minutos mais ou menos.

Da próxima vez, usarei papel manteiga para forrar a forma. Mesmo untada, não soltou facilmente.




Embora quebradinhas, estavam deliciosas!









domingo, 12 de fevereiro de 2012

Zuppa Jota

Ok, concordo que foto de sopa nem sempre é bonita.  
Esta não foge a regra e não faz jus ao sabor da sopa. 


A Zuppa Jota (se pronuncia iota) é tradicional no Norte da Itália, mais precisamente a região de Trieste, antiga Ístria; tem influência da cozinha alemã e é perfeita para um dia de inverno.


A minha receita é  adaptada, porque aqui é meio complicado de achar os ingredientes "originais", mas ficou bem parecida com a que tomei em Trieste quando lá estive.


Basicamente, a sopa contém carne de porco,  cebola, feijão branco, batata, alho e chucrute (sauerkraut). Fica uma trilícia!

A minha eu fiz com:

100 gramas de carne de porco dessalgada e cortada em cubinhos de 1cm
100 gramas de bacon picado
uma linguiça comum e uma apimentada
duas cebolas picadas
uma batata média em cubos 
uma lata de feijões brancos cozidos em água e sal
duas folhas de louro
salvia
2 dentes de alho picados
1/2 vidro de chucrute (sauerkraut in prossecco bianco)

Comecei refogando a cebola, o alho o bacon, as linguiças e a carne de porco dessalgada; adicionei água e deixei ferver por uns 15 minutos. Adicionei a batata, os feijões e o louro e deixei ferver por mais 15 minutos. Por último, adicionei o chucrute e a salvia, corrigi o sal e deixei ferver por mais 15 minutos para agregar todos os sabores.

Servi para um marido feliz que adorou a idéia.  Ele me perturbou por muito tempo pra que eu fizesse esta sopa.  Confesso que a idéia de chucrute na sopa não me caía bem, mas depois de provar e gostar da sopa e o melhor, encontrar chucrute com prosecco e não vinagre, mudei  minha opinião.

Enjoy!