quinta-feira, 22 de julho de 2010

Il budino della nonna


Oggi ho fatto il budino come faceva mia nonna Josepina. 
Ops, tecla SAP por favor! 
Hoje fiz o pudim como fazia a minha avó Josepina. Sabor de infância "na colônia". Após uma refeição farta em uma mesa gigante, cheia de gente, era a hora da sobremesa, e vou te falar, era ruim de não ter espaço na barriga pra caber o pudim de leite da nonna. 
Lá "na colônia" não tinha leite condensado ou essas coisas "da cidade". Era tudo feito em casa ou cultivado pela nonna Josefa em sua horta, fresquinho. 
Os ovos (06) colhidos no dia; o leite (600ml) tirado na hora.; de açúcar (06 colheres de sopa)  era um dos poucos ingredientes que compravam. A farinha (01 colher de sopa) vinha do trigo mandado no moinho na última safra.  Misturados e batidos na mão pela habilidosa cozinheira, mãe e avó, caía na forma caramelada e ia pra panela em banho maria por uma hora com um a pesada pedra em cima pra segurar a tampa enquanto o fogão de lenha bufava pra fazer o pudim cozinhar. Horas depois ia pra mesa e nem sempre sobrava um pedaço assim pra fazer foto.
Há quem reclame a falta de doce ou do leite condensado. Eu ADORO, simples assim!

4 comentários:

  1. Ai..... que delícia! Todo furadinho!!!! Do jeito que eu gosto! Preciso experimentar....

    ResponderExcluir
  2. Lelê, é aqui?? ops..ops..ops...licença.

    De enlouquecer a aparência desse pudim, mas é só assim mesmo?
    Light e de furinhos?
    Embruia pa viagi.

    ResponderExcluir
  3. Com furinhos ainda, Lele? Pronto, agora vou passar o resto do dia pensando nessa diliça !!!!
    Deu vontade de fazer, mas bateu aquela costumeira preguizzzzz.....então vou só sonhar mesmo !
    Bjkssss !
    CG

    ResponderExcluir
  4. Nuuuuuussa que diliça heim? Esse é autêntico dos antigamentes, com gosto de casa de vó... Babei!!!

    ResponderExcluir